As manchas na pele surgem por um desiquilíbrio no pigmento que dá cor a pele conhecido por melanócito. Elas podem surgir por vários fatores, alterações hormonais, genética, exposição solar e hábitos de vida.
Na grande maioria das vezes as manchas são inofensivas, incomodando mais pela questão estética, sem acarretar problemas de saúde.

Elas podem ser classificadas em hipercromia, em que a mancha possui aumento de pigmentação, ocasionando manchas escuras. Hipocromia, em que a pele tem menor pigmentação, resultando em manchas claras.

 

Melanose solar, desencadeadas pelo excesso de exposição ao sol. Tendem a surgir em áreas de maior exposição como colo, costas e dorso das mãos, também são conhecidas por manchas senis.
Efélides ou sardas, tem forte relação com a genética e costumam surgir em pessoas de pele clara.
Melasma, podem surgir no rosto, pescoço, colo e braços, mais comum em mulheres, que fazem uso de anticoncepcionais, que tomam sol sem a devida proteção e também podem surgir durante a gestação devido às alterações hormonais.
Hiperpigmentação pós-inflamatória, tem relação com processos inflamatórios, por isso, pode surgir em peles que sofreram algum tipo de inflamação, como por exemplo, acne, espinha, ou após cutucar alguma lesão.

O tratamento só pode ser indicado após uma avaliação completa do paciente, já que existem diversos fatores que podem contribuir para o surgimento das manchas. Mas, o tratamento é sempre uma combinação de procedimentos realizados pelo dermatologista e com cuidados diários que incluem o uso do protetor solar.